sexta-feira, 24 de setembro de 2010

Falta de Ética na Política


Ética e política – Uma aliança necessária!
Em 17/06/2009

Por Renato Alves*

Se olharmos atentamente o cenário político brasileiro perceberemos que estamos vivenciando uma grande crise política. Atualmente, as palavras mais ouvidas e lidas na imprensa são corrupção, desonestidade, compra de votos, abuso de poder, tráfico de influência, desvio de dinheiro público, atos secretos, utilização indevida de verba indenizatória e tantas outras que desqualificam a atividade política. Este cenário nos remete a reflexões sobre a inexistência de uma aliança entre a ética e a política.

É sabido que o processo político brasileiro, desde o seu início, não se preocupou na prática com princípios éticos durante a formação da sociedade. Como consequência, formou-se uma sociedade patriarcal com uma população pobre, individualista e sem valores éticos.

De acordo com o autor Adolfo Vazquez, a ética pode ser entendida como a ciência que estuda as relações morais dos homens entre si, ou seja, a ética investiga os princípios, as práticas morais e tradicionais consideradas valores que regem as condutas humanas de determinada sociedade. Resumindo, a ética trata do caráter do indivíduo.

Para o professor Dallari a política é a conjugação das ações de indivíduos e grupos humanos, dirigindo-se a um fim comum. E este fim comum deve ter como ideal o bem-estar, a igualdade entre os componentes da sociedade e a paz social. Abreviando a política preocupa-se com a coletividade.

Entretanto, a ética da política é diferente da ética da vida pessoal. Enquanto na vida pessoal o indivíduo deve agir de acordo com os princípios morais aceitos em cada sociedade, na vida política o indivíduo deve agir dentro da ética da responsabilidade, ou seja, deve levar em consideração as consequências das decisões tomadas por ele.

A política, em um regime democrático, exige alianças, acordos, trocas de favores e benefícios. Esta exigência cobra um preço muito alto. Talvez seja por isso que na política a ética parece não ter importância. A impressão deixada é aquela que a política não passa de uma disputa entre grupos poderosos, que influenciam a opinião pública de acordo com seus interesses. Ressalte-se que são interesses de setores da sociedade inacessíveis para a grande maioria da população.

E a aliança entre a ética e a política é possível?

Eu, particularmente, acredito que essa aliança é possível e acima de tudo necessária. Para isso é indispensável que os políticos e governantes consigam conciliar valores pessoais com gestão pública. Também é imperativa a participação da sociedade e das instituições competentes na fiscalização do trato com a coisa pública. Portanto, essas atitudes são caminhos de superação dos problemas na relação entre ética e política.

Enfim, a realidade atual deve ser repensada. Aliar a ética e a política é vital para o desenvolvimento do País. Sem essa aliança, não poderemos viver em um país solidário e humano que lute pela igualdade entre as inúmeras camadas sociais hoje existentes no Brasil.

Até a próxima!

* Renato Alves é colunista do Perspectiva Política às quartas e editor do blog Política Mineira
_____________________________________

Anjos meus,

Esse texto foi escrito em 2006 pelo Sr. Renato Alves. Estamos em 2010 e me parece que as coisas por aqui pioraram e muito. Nossos políticos, em geral, não têm ética e muito nenos vergonha na cara.

Nestas eleições, pense bem antes de votar. Informe-se sobre os seus candidatos. Voto é coisa séria e trará consequências com certeza.

Eu me rebelo contra a nossa política sem ética!

ANJO REBELDE

Um comentário:

DEATH ANGEL disse...

ola meu anjo
que bom que gostaste do meu post, foi feito com todo carinho
obrigado por me visitar
sua visita alegrou minha alma
beijos
giza